21 2529-6928
21 2103-1500

Entendendo o Climatério e a Menopausa



Dra Luciana Spina Endocrinologista

Climatério é o período de transição que antecede a menopausa quando os ciclos menstruais e ovulatórios se tornam irregulares e organismo deixa de produzir, de forma lenta e gradativa, os hormônios estrogênio e progesterona. A intensidade ou a duração do fluxo menstrual modifica-se, tende a ficar mais espaçada, até parar.

O início da menopausa só pode ser considerado após um ano do último fluxo menstrual, uma vez que, durante esse intervalo, a mulher ainda pode, ocasionalmente, menstruar.

A menopausa é mais um estágio na vida da mulher. Nesse período ocorrem transformações no organismo feminino, que aumentam a possibilidade de aparecimento e agravamento de doenças.

Não há uma idade exata para a menopausa: ela varia de mulher para mulher. Em média, ocorre entre os 45 e 55 anos. Pode acontecer antes dessa fase, de forma espontânea ou cirúrgica – a chamada menopausa precoce. A menopausa cirúrgica ocorre após a retirada dos ovários ou do útero.

Os principais sintomas da menopausa são: Ausência da menstruação; Ressecamento vaginal (secura); Ondas de calor; Suores noturnos; Insônia; Diminuição no desejo sexual; Diminuição da atenção e memória; Perda de massa óssea (osteoporose); Aumento do risco cardiovascular; Alterações na distribuição da gordura corporal e Depressão.

Devido à redução do metabolismo ocasionado pela idade, pode haver ganho de peso, aumento do nível do colesterol e, consequentemente, da Pressão Arterial. Em conjunto com o Ginecologista , o Endocrinologista pode ajudar nessa fase e orientar para que não haja ganho de peso excessivo. Atividade física é fundamental e ajuda muito. Analisar as variações na concentração dos hormônios, como progesterona, estrogênio e FSH podem ajudar detectar o início da menopausa é possível.

O ginecologista deve ainda solicitar exames como a mamografia, a ultrassonografia e o preventivo.

O método mais eficaz de tratar a menopausa é a terapia de reposição hormonal. Ela traz de volta ao organismo os hormônios estrogênio e progesterona, de modo a amenizar e/ou reverter os sintomas da menopausa, tais como ondas de calor, depressão, ressecamento vaginal, falta de libido, entre outros.

Há também os tratamentos não hormonais que procuram amenizar os sintomas sem repor os hormônios em queda. O tratamento para a menopausa varia de acordo com o perfil de cada paciente e somente seu médico poderá escolher a melhor opção para você.

--
Dra Luciana Spina
Endocrinologista- Doutorado pela UFRJ
Programa de Diabetes e Hipertensão da SMSDC-RJ



Gostou ? Compartilhe !



VOLTAR